IPVA Rio de Janeiro 2013

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é um imposto brasileiro, que deve ser cobrados pelos estados e o Distrito Federal. Do total arrecadado por cada veículo, 50% é destinado ao governo estadual, enquanto que os outros 50% são destinados ao município onde o veículo foi registrado. Vale ressaltar que somente veículos de circulação terrestre são geradores deste imposto, excluindo-se, portanto, veículos de natureza hídrica ou aérea. A alíquota utilizada é determinada por cada governo estadual, com base em critério próprio. A base do cálculo é o valor venal do veículo, estabelecido pelo estado que cobra o imposto. A receita arrecadada não tem relação direta com a prestação de serviços (asfaltamento em ruas, colocação de sinais, manutenção de placas informativas, dentro outros), mas é utilizado por estados e municípios para as despesas normais com a administração (educação, saúde, segurança, infra-estrutura, etc).

O IPVA 2013 no Rio de Janeiro

IPVA Rio de Janeiro 2013

IPVA Rio de Janeiro 2013

A Secretaria Estadual de Fazenda do Rio de Janeiro divulgou a tabela com os valores que serão usados como base para o cálculo do IPVA 2013. Em vez de divulgar a relação já com o custo do imposto (como foi feito nos últimos anos), a secretaria liberou a listagem com o valor venal de cada veículo. A guia para pagamento está disponível desde o dia 14 de janeiro.

Em média, o tributo de 2013 estará 5% mais barato que o de 2012, conforme já havia anunciado, no último dia 14, o secretário estadual de Fazenda, Renato Villela. Quem quitar o tributo em cota única terá direito a um desconto de 8%. A primeira data de vencimento (para pagamento integral ou da primeira parcela) será no dia 23 de janeiro para carros com final de placa 0, seguida pelos seguintes prazos: final 1 (25/01), final 2 (28/01), final 3 (31/01), final 4 (04/02), final 5 (08/02), final 6 (15/02), final 7 (18/02), final 8 (21/02) e final 9 (25/02).

Confira como fazer a conta de acordo com o tipo:

A gasolina: basta multiplicar o valor do veículo por 4 e dividir o resultado por 100 para obter o valor integral a ser pago.

Biocombustíveis: basta multiplicar o valor do veículo por 3 e dividir o resultado por 100 para obter o valor integral a ser pago.

A etanol: basta multiplicar o valor do veículo por 2 e dividir o resultado por 100 para obter o valor integral a ser pago.

A GNV: basta dividir o valor do veículo por 100 para obter o valor integral a ser pago.

Utilitários: basta multiplicar o valor do veículo por 3 e dividir o resultado por 100 para obter o valor integral a ser pago.

Motos: basta multiplicar o valor da moto por 2 e dividir o resultado por 100 para obter o valor integral a ser pago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>